Ano Lectivo 2009/2010

O nosso Projecto Curricular de Turma é Cuidar da Terra Aprendendo a Reduzir, Reutilizar e a Reciclar.

29 de março de 2010

O Teatro veio à «Escola» - O Patinho Feio




O patinho feio - a história de Hans Christian Andersen (Dinamarca 1805 - 1875)

Numa bela tarde de Verão, a mãe pata vigiava sorridente os ovos da sua ninhada que estavam prestes a estalar: "Cric, crac", fez o primeiro ovo. "Cric, crac", fizeram, uns após outros, todos os ovos da ninhada. As cascas partiram e cinco belos patinhos amarelos saíram cá para fora. "Como sois belos!", disse a mãe.
Mas, faltava um ovo! Era maior e mais escuro do que os outros e continuava fechado. A mãe pata estava preocupada, mas finalmente, também aquele começou a estalar. "Pac!, fez a casca ao romper:
A mãe ficou muito espantada ao ver aquele filhote.
"Não é nada parecido com os irmãos!", disse a pata.
"É tão grande, as penas são cinzentas e o bico é enorme!", disseram em coro os patos da quinta.
"É horroroso!", disseram os cinco patinhos.
"Paciência! Ficará mais bonito quando for grande!", suspirou a mãe, e levou os patinhos ao lago para aprenderem a nadar.
Os dias passaram, mas para o patinho feio não eram dias felizes. Os irmãos davam-lhe bicadas, os gatos arranhavam-no e os meninos da quinta divertiam-se a assustá-lo.
Uma tarde, olhando para o céu, o patinho feio viu uns pássaros brancos maravilhosos que se preparavam para aterrar. "Como são bonitos! Gostaria de voar com eles para longe daqui!", pensou, e decidiu partir à procura de um lugar melhor para ficar.
O pato vagueou um pouco pelo Mundo, sozinho, triste, esfomeado. Um dia chegou a uma quinta onde viviam uma galinha e um gato.
"Vem", disseram-lhe, "se quiseres podes ficar connosco".
Todo contente, o patinho feio aceitou, mas a sua alegria não durou muito tempo.
"Sabes pôr ovos?", perguntou a galinha.
"Não", respondeu o pato.
"Sabes ronronar?", perguntou o gato.
"Não", respondeu de novo.
"Então vai-te embora, porque és tolo e não serves para nada!".
"Triste e desconsolado, o patinho feio voltou a vaguear sozinho.
A certa altura pareceu-lhe ver qualquer coisa a brilhar por detrás das folhas de um arbusto...
Era um lago! Aproximou-se e ficou maravilhado!
Ali nadavam alegremente os mesmos pássaros brancos que um dia tinha visto no céu a voar.
O patinho não pôde resistir. Queria juntar-se a eles a todo o custo.
"Não me importo se me mandarem embora às bicadas", pensou.
Mas ninguém lhe fez mal. Os belos pássaros foram ter com ele e receberam-no com alegria.
O patinho feio, muito tímido, baixou a cabeça e viu a sua imagem espelhada na água. Reparou então que já não era feio e desajeitado, mas que se tinha tornado num esplêndido pássaro branco, num belo cisne branco!
Foi o dia mais feliz da sua vida!


"Fábulas maravilhosas", Porto Editora.



Pequeno filme do espectáculo de teatro O Patinho Feio

video




A Páscoa - Algumas Actividades

A nossa Árvore da Páscoa






Materiais: Esferovite reutilizado/reciclado; restos de cartolinas coloridas; tintas; papel.


O cesto, O postal, as amêndoas oferecidas pelas crianças às suas famílias, para desejar uma Páscoa Feliz




















O nosso placard com os votos de Páscoa Feliz...



(Este ano a Páscoa celebra-se a 4 de Abril.)

A Primavera já chegou...

As características climatéricas, o vestuário adequado, canções, histórias, os animais bebés, os insectos, as plantas...e elaborar nossa árvore da Primavera foram os aspectos desenvolvidos neste início de mais uma Primavera.



















19 de março de 2010

Dia do Pai - 19 de Março de 2010

Na Sala Azul as crianças celebraram o Dia do Pai .

As crianças aprenderam canções, para cantar ao seu pai:



O Meu Pai Tem Uma Loja

O meu pai tem uma loja
Debaixo de um guarda-sol.
Toda a gente que ali passa
Vai comprar o seu pão mole.

Sim senhor Jo
Sim senhor Zé
Sim senhor Ma
Sim senhor Nel

Sim senhor José Manuel! (bis)
(Canção Popular Francesa adaptada por V. M. Diniz)








Fizeram um presente e um postal para o seu Pai





As fotos da execução da moldura, onde foi colocada uma foto da criança - O Presente para o Pai.








A Título de exemplo - um dos postais.


Escutaram a história

Vamos à caça do urso
Michael Rosen; Helen Oxenbury














«Nunca é fácil ir à caça do urso, como depressa descobrem os cinco potenciais caçadores desta história (incluindo um bebé, mas sem contar com o cão). Está um belo dia, e eles vão dizendo que não têm medo, enquanto atravessam um campo de erva alta e ondulante, cruzam um rio fundo e frio, se arrastam através da lama pegajosa, procuram o caminho pelo meio de uma floresta, passam através de um nevão que rodopia e entram pé-ante-pé numa caverna soturna. Aqui, na escuridão, tudo parece diferente... E qual é a coisa temível que aparece diante deles?
A história — recontada com humor e energia por Michael Rosen — baseia-se numa tradicional rima infantil. Enquanto se lê, pode-se também executar as acções, fingindo atravessar o campo de erva, cruzar o rio, seguindo os caçadores até à caverna... e depois de regresso a casa. Quando toda a família participa, o livro transforma-se em algo mais do que uma história dramática e magnificamente ilustrada: torna-se um maravilhoso jogo que todos vão adorar.»



Editorial Caminho


No Dia do Pai realizou-se o Lanche - Convívio:




Além do que se pode observar, houve iogurte (para os meninos), sandes de fiambre e queijo.


Para além de lanchar com o seu pai, as crianças cantaram para os pais, todos escutaram a história Vamos à Caça do Urso e, por fim, cada criança ofereceu com muito entusiasmo o presente e o postal, que tinham preparado.

Sentimos que foram momentos agradáveis, de partilha de afectos e de muita alegria entre Filhos e Pais.