Ano Lectivo 2009/2010

O nosso Projecto Curricular de Turma é Cuidar da Terra Aprendendo a Reduzir, Reutilizar e a Reciclar.

30 de abril de 2010

O Ciclo da Água

Hoje as crianças escutaram a história A Gotinha d'Água - o objectivo foi desenvolver o conhecimento sobre o ciclo da água.


Se desejarem poderão ver a...

Animação do Ciclo da Água do INAG... é só clicar

Aqui fica um pequeno jogo, que envolve alguns dos habitantes do meio aquático - os peixes - para as crianças, que o desejem experimentar e exercitar a sua memória... mas alguns adultos também gostam e poderão aproveitar para o fazer com os seu filhotes é só clicar...

Jogo de memória Descobre o Gémeo

A Viagem da Água é um pequeno filme muito interessante, para ser visto pelas crianças na companhia de adultos, que as ajudem na descodificação da informação inclusa.






A Animação, o Jogo e o Filme serão apresentados na Sala Azul brevemente.

23 de abril de 2010

Dia Mundial do Livro - A Exposição da Sala Azul no nosso Jardim-de-Infância

O Livro é um óptimo veículo de aprendizagens, de cultura e, em muitas situações, dá asas à imaginação, associando-se também aos afectos de todos nós.

A história Quiquiriqui foi uma daquelas histórias, que mais tocou / agradou às crianças sa Sala Azul. Há já algum tempo, a partir deste livro planeámos uma actividade de expressão plástica em grupo. Essa actividade foi desenvolvida e no Dia Mundial do Livro expusemos o nosso trabalho e os nossos desenhos sobre a história.



A Actividade de Expressão Plástica em Grupo

Depois de planearmos esta actividade de grande grupo metemos mãos à obra com muito entusiasmo, para executarmos as personagens – O pintainho Quiquiriqui, a mãe Galinha e o Gato Pelado – e dois elementos muito importante no desenvolvimento da história – o Bolo e o Pote.

Utilizámos materiais como:
Restos de papel crepe; cartolina; sacos de papel usados; cola; restos de tecido; lã; botões velhos; tesouras e pincéis.

Realizámos tarefas como:
Desenhar a partir das ilustrações do livro (porque os nossos dotes artísticos, no domínio do desenho, são muito elementares )– os adultos.

Cortar e rasgar papel; fazer bolinhas de papel e colar – as crianças.


Aqui ficam as fotos...




Dia Mundial do Livro e dos Direitos do Autor - 23 de Abril de 2010






Ao celebrar este dia em todo o mundo, a UNESCO pretende promover a leitura, edição e à protecção da propriedade intelectual através de direitos autorais.


23 de Abril: uma data simbólica para a literatura mundial, pois nesta data e no mesmo ano de 1616, Cervantes, Shakespeare e Inca Garcilaso de la Vega, todos morreram. É também a data de nascimento ou morte de outros proeminentes autores como Maurice Druon, K. Laxness, Vladimir Nabokov, Josep Pla e Manuel Mejía Vallejo. Foi uma escolha natural para a Conferência Geral da UNESCO para prestar uma homenagem mundial aos livros e autores, nesta data, incentivando a todos, e em particular os jovens, a descobrir o prazer da leitura e ganhar um respeito renovado pelas contribuições insubstituíveis daqueles que têm favorecido o progresso social e cultural da humanidade.


A ideia desta celebração teve origem na Catalunha onde, em 23 de Abril, Dia de São Jorge, uma rosa é tradicionalmente dada como um dom para cada livro vendido.


O sucesso do Dia Mundial do Livro e Direitos Autorais depende essencialmente do apoio recebido de todas as partes envolvidas (autores, editores, professores, bibliotecários, instituições públicas e privadas, organizações não governamentais e os meios de comunicação de massa), que foram mobilizados em cada país por Comissões Nacionais da UNESCO, UNESCO Clubes, Centros e Associações, Escolas e Bibliotecas associadas, e por todos aqueles que se sentem motivados a trabalhar em conjunto nesta celebração mundo dos livros e autores.


(A foto do Cartaz e as Informações, relativamente a esta celebração, foram recolhidos no site da UNESCO. )



No nosso Jardim-de-Infância, para assinalar a importância deste dia, convidámos a actriz Oceana Basílio para vir à nossa instituição contar uma história às crianças.








As crianças e adultos gostaram muito da forma como a actriz Oceana fez a animação do conto...






Sinopse



O Nabo Gigante, um conto original russo recolhido por Alexis Tolstoi no século XIX, tem os ingredientes de um conto popular verdadeiramente hilariante, pensado para crianças com menos de 5 anos e para todos os que se iniciam no mundo da leitura. Acompanha as atribulações de um simpático casal de velhinhos nesta nova versão, enriquecida com as belíssimas ilustrações de uma premiada artista irlandesa.



A história recontada pelas crianças da Sala Azul:

Era uma vez um velhinho e uma velhinha que viviam numa casa torta, que tinha um jardim. O velhinho e a velhinha tinham uma vaca, dois porcos, três gatos, quatro galinhas cinco gansos e seis canários.

Numa manhã o velhinho e a velhinha foram para o jardim e semearam legumes ervilhas, cenouras, batatas, feijões e nabos. Depois choveu muito à noite e todos os legumes cresceram depois de muitos dias.

Num lindo dia de sol na Primavera de manhã o velhinho e a velhinha colheram os legumes. Só faltava um nabo. O velhinho puxou e içou e sacudiu com muita força, mas o nabo nem se mexeu. O velhinho chamou a velhinha. Os dois puxaram e puxaram com mais força. Mas o nabo continuava a não sair da terra.

O velhinho e a velhinha foram buscar a grande vaca castanha e o nabo continuava sem sair da terra. Os dois porcos, os três gatos, as quatro galinhas, os cinco gansos, os seis canários também vieram ajudar. Puxaram e puxaram com mais força, mas nada conseguiram.

A velhinha teve uma ideia, foi até à cozinha pôs queijo na ratoeira do rato, apanhou o rato levou-o lá para fora, para ajudar. Então com a ajuda do rato fizeram todos muita força e conseguiram arrancar o nabo, mas com tanta força caíram todos em cima uns dos outros, porque o nabo era enorme. Era um nabo gigante!

Naquela noite, o velhinho e a velhinha fizeram uma panela de sopa de nabo. Todos comeram sopa. O ratinho foi o que comeu mais.

22 de abril de 2010

Os Bichos da Seda já Nasceram!

No ano lectivo anterior uma das crianças do grupo ofereceu à sala alguns bichinhos da seda. Observámos o seu crescimento, a formação do casulo, o nascimento das borboletas, os ovos, que elas depositaram na caixa, e a morte das mesmas. Passou o Verão, o Outono, O Inverno, chegou a Primavera e, finalmente, dos ovos nasceram os nossos bichinhos da seda. Já os observámos - são muito pequeninos - e já os começámos a alimentar com folhas de amoreira. Iremos acompanhar o seu crescimento e mais um ciclo de vida destes pequenos animais, que se iniciou.







Aqui fica um pequeno filme, para que os possam observar enquanto se alimentam e o seu modo de locomoção.

video

13 de abril de 2010

O Filme A Floresta d'água

E por curiosidade...

...depois das aulas, numa pesquisa feita na internet, foi encontrado o filme com a história e as canções da obra A Floresta d'água, no blogue Lisboa no Guiness de Vitor Marceneiro - o autor do filme e... por curiosidade... o neto do fadista Alfredo Marceneiro.


Aqui fica o filme e as canções da obra de Jorge Salgueiro para que possam ser conhecidos e apreciados.




Autor: vitor_duarte


Nota: Se este vídeo estiver inactivo, poderá visualizá-lo clicando em Floresta d'água






CANÇÃO GENTE ESTRANHA

Letra de João Aguiar
Música de Jorge Salgueiro

Os adultos são gente muito estranha:
Sujam e matam tudo em redor
E até acreditam na patranha
Que assim vamos viver muito melhor

Não sabem, quando matam a floresta,
Que acabarão também por se matar.
Desculpem mas não vamos nessa festa:
A Terra não é nossa para estragar!

Porque os crescidos estão muito divertidos
Estão divertidos, distraídos com o dinheiro
E nem sequer reparam no que fizeram,
Neste deserto, b'lhác!!!, neste mau cheiro!

E nem sequer reparam no que fizeram,
Neste deserto, b'lhác!!!, neste mau cheiro!

O que fizeram,
O que fizeram,
O que fizeram.







HINO DAS CRIANÇAS À TERRA

Letra de João Aguiar
Música de Jorge Salgueiro

A Terra é Verde, é Flores, é Crianças
Só podemos viver sem a sujar.
Vamos ter de mudar estas mudanças,
Somos nós que temos de a salvar.

Somos nós que temos de a salvar.

A Terra é Verde, é Flores, é Crianças
Só podemos viver sem a sujar.
Vamos ter de mudar estas mudanças,
Somos nós que temos de a salvar.

Somos nós que temos de a salvar.
Somos nós que temos de a salvar





História: Jorge Salgueiro

Ilustrações: Tiago Figueiredo e Francisco de Castro (adaptados para o filme)

Design Gráfico: Tiago Figueiredo



Edição do CD: Foco Musical
Narrador: Guilherme Mendonça
Música: Jorge Salgueiro
Letras canções: João Aguiar
Coro Infantil da Coro Musical
Orquesta Didáctica da Foro Musical

A Floresta de Água


Hoje foi contada a história do livro A Floresta d'água.

Objectivo: Sensibilizar para a preservação do meio ambiente .

A Floresta d’água

de Jorge Salgueiro
Edição Câmara Municipal de Sintra
Outubro 2003
Sinopse

Partindo de uma história onde é ilustrada destruição da floresta pelo Homem, o pequeno leitor é confrontado com as preocupações ambientais tão pertinentes nos tempos que correm. Através da aventura de uma Gotinha d'Água, cujo percurso ilustra o ciclo da água, a criança entra em contacto com os quatro elementos, aqui representados: água, terra, ar e fogo.

As crianças escutaram a história com muito interesse.